TERAPIA DE CASAL: QUANDO BUSCÁ-LA?

A terapia de casal tem como objetivo propiciar um espaço para construção de reflexões sobre os conflitos que afetam a relação, buscando o diálogo sobre as questões trazidas pelo casal, quer sejam: diferenças individuais, expectativas, projetos, investimentos, rivalidades, carências, desgastes gerados pela rotina, quebra de confiança e tudo mais que se refira a relação conjugal.

 

Um aspecto que é exaustivamente trabalhado é o da comunicação. Uma comunicação com ruídos inevitavelmente gera problemas. Alguns exemplos de ruídos na comunicação:

 

  • Usar um tom agressivo ou impositivo que desarme o outro;
  • Completar o que o outro está dizendo;
  • Falar, dar ordens ou fazer perguntas à outra pessoa enquanto o parceiro fala;
  • Ser agressivo ou desqualificador;
  • Demonstrar que sabe o que outro vai falar;
  • Deixar frases incompletas;
  • Fazer gracejos enquanto o outro tenta uma conversa séria;
  • Ser irônico ao se dirigir ao parceiro.

 

Brigas e desentendimentos são esperados em qualquer relação, pois em geral denotam interesse e relevância entre os parceiros, o que não acontece quando há indiferença e desamor. Requer apenas que aprendam a brigar com lealdade, sem “golpes baixos”, de forma a não desgastar a relação.

São momentos críticos, tratados como crises previsíveis: o nascimento do primeiro filho, doenças de pessoas próximas na família, a saída dos filhos solteiros de casa, o envelhecimento dos pais. Além dessas situações, infidelidade, mudanças de planos de vida e distanciamentos sem motivo aparente são razões relevantes para o casal, ou ao menos um dos parceiros, buscar ajuda profissional.

O processo terapêutico ao facilitar a comunicação do casal faz com que identifiquem os objetivos comuns da convivência, aprendam a negociar e a equilibrar as características individuais, a cessar as competições, e assim, a construir colaboração.

Em casos de agressões físicas, perturbações de caráter, relações extraconjugais fixas ou simplesmente quando não há mais amor para ser compartilhado – casos em que não acreditem mais no retorno de uma convivência saudável, a terapia pode ajudar o casal a elaborar o processo de separação, para que ele aconteça com o maior equilíbrio possível.

Não há uma regra que defina o momento certo de buscar a terapia, mas, em geral, é quando a relação deixou de ser prazerosa e está gerando algum tipo de sofrimento para o casal ou mesmo para um dos seus integrantes.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir chat
Como posso ajudar?
Como posso ajudar?